You are currently browsing the tag archive for the ‘Política’ tag.

 É preciso uma visão política, com abertura de espírito, inovação e criatividade. Mudar a economia, mudar o sentido da política, mudar a vida. Capacidade de invenção, poder de inspiração.

Manuel Alegre e o “quinto poder”. Lol.

Anúncios

Ao que parece, cresce a ideia entre vários comentadores políticos que Sócrates é confiável, mesmo quando não está a dizer a verdade. Ou seja, Sócrates mente, mas com convicção. E isso, como se sabe, é uma grande qualidade.

Sem comentários.

Depois da previsível vitória do socialista Carlos César nas eleições insulares, importa, agora, responder a uma questão que tem escapado à análise de todos os comentadores e analistas políticos:  com Carlos César no governo regional, quem escolherá Tony Carreira para fazer as primeiras partes dos seus concertos?

Depois do anúncio da candidatura de Patinha Antão à presidência do PSD, não vejo qualquer motivo para Ribau Esteves conter-se e não considerar este o momento adequado para avançar, também, à conquista da liderança do partido.

Afinal de contas, quem quer “uma gaja boa com’o milho, tem que namorá-la!”, não é assim?

Que, para além dos habituais e insuportáveis cálculos políticos, dos timmings, dos notáveis e das bases e mais o diabo que os carregue a todos, alguém nos vai dizer o que o partido pensa do e para o país?

Há, ainda, algo que justifique a existência deste partido? Se sim, digam-no rapidamente, por favor. Ou calem-se para sempre.

Ah, e se for para repetir a ladainha do partido de centro, da social-democracia, blá blá blá, escusam de se incomodar. Para isso, já nos chega o Partido Socialista. O que precisamos é de uma ALTERNATIVA.

Cabo-verdiana quer nacionalidade mas “mau português” impede-a

Tomasia tem 48 anos e vive há oito em Portugal com o marido e os filhos

Tomasia da Silva Costa vive em Portugal desde 2000 e quer ser portuguesa. Mas o facto de não saber ler nem escrever dificulta a sua capacidade de passar no exame de português, um dos requisitos obrigatórios para aceder à nacionalidade.

Porque é que não a deixam fazer o exame de Português do ensino básico? Aquele em que os alunos passam de qualquer maneira, desde que se perceba, minimamente, a ideia que pretendem transmitir, mesmo que o texto esteja carregado de erros? Ah… não tem interesse… não conta para as estatísticas… hum…

E o Sr. Madaíl? Não terá interesse que a Tomasia dê uma perninha na Selecção Nacional? Como? Já tem 48 anos… pois é! Chatice.

Concluída a presidência portuguesa da U.E. (a última, em virtude do Tratado entretanto assinado), o que fará José Sócrates em 2008?

Hip. A – Lembrar-se-á que os portugueses tinham expectativas quando lhe deram uma maioria absoluta e  executará profundas reformas em sectores importantes da sociedade portuguesa, fazendo de Portugal um país mais moderno, mais competitivo e mais justo, tornando-se, ele próprio, num bom primeiro-ministro;

Hip. B – Regressado daquele local onde passou os últimos meses, onde interpretou o papel de grande estadista europeu, com um lugar na história dos grandes momentos da construção europeia, Sócrates ver-se-á confrontado com a realidade e entrará em depressão profunda. Ver-se-á isolado num pântano e procurará refúgio internacional.

Hip. C – Continuará a fazer jogging.

Sinceramente, estou indeciso.

As mulheres do Partido Socialista querem acabar com a desigualdade entre sexos na Igreja Católica e apontam a virgindade de Maria como um dos exemplos da humilhação da Igreja sobre as mulheres portuguesas.

in Rádio Clube Português

O que seria se algumas pessoas tivessem a liberdade de fazer tudo o que gostariam? É retórica: a história já nos deu essa resposta.

Há datas que devem ser lembradas e recolocadas, historicamente, no local de destaque que merecem.

Faz hoje 32 anos.

[Ao telefone]

A sua chamada está em lista de espera… Música.

– Sim?

– Bom dia. Fala da Câmara Municipal?

– Sim.

– Passe-me à tesouraria, s.f.f.

Música, novamente.

– Tesouraria, faz favor. 

– Boa tarde. Fala da empresa Y. Era por causa de uma “facturita” que aí temos…

– Ainda não está nada a pagamento, interrompe abruptamente.

– Sim, sim. Eu sei. Mas, não é isso. É que a factura faz hoje dois anos. Só queria cantar-lhe os parabéns!

Depois dos multiusos e das rotundas, o que está a dar são os centros interpretativos.

Olarila.

Não, não estou a sugerir o silenciamento do programa. É só para dar conta que hoje, no programa apresentado por Fátima Campos Ferreira, será debatido o incidente ocorrido entre o monarca espanhol, Juan Carlos,  e Hugo Chávez, na recente cimeira Ibero-Americana.

Depois de tantos disparates, Hugo Chávez já merecia a distinção. Vamos lá ver é se não desviam toda a atenção para a realeza.

… depois da mesma ser interrompida para passar um directo da chegada de José Mourinho ao aeroporto, ou o raio que o valha. Fez bem.

O que eu ainda não consegui perceber é porque é que um responsável por uma estação televisiva de notícias, que se quer credível, entende ser relevante cobrir a chegada ao aeroporto de um treinador português, que decide vir passar uma temporada à sua terra natal, depois de ser despedido. E ainda percebo menos a necessidade de fazer um directo no jornal da noite. E interromper uma entrevista a um ex-primeiro ministro – mesmo sendo o “menino guerreiro” – para esse directo… isso então, é surreal.

Depois de afirmar que o holocausto era um mito, baseado numa teoria por comprovar; depois de insistir em desenvolver um programa nuclear que diz servir apenas fins energéticos; depois de defender a aniquilação de um estado vizinho, Israel; eis que o presidente iraniano profere uma declaração intolerável. Diz ele, “no Irão não há gays”.

Não restam dúvidas, este homem pode ser perigoso.

medio-oriente.jpg

O nosso primeiro-ministro, José Socrates, tem um um problema. Não sei se com o inglês técnico, se com a geografia ou com ambos. Sendo assim, para além do bem explícito mapa disponibilizado acima, aqui fica a tradução de alguns termos importantes utilizados na política internacional:

Middle East: médio oriente

Middle West: médio ocidente.

Agora é só procurar no mapa, com atenção e sem confusões.

De nada.

Adenda: estes gajos não tiveram qualquer pudor em gozar com o nosso primeiro. Não só transcreveram as “calinadas” do Sócrates, como realçaram com [sic] cada passagem. Porcos imperialistas….