You are currently browsing the category archive for the ‘Cyber Café’ category.

Regressado de alguns dias de retiro – que deveriam ser de descanso e não o foram, por razões que não interessa agora mencionar , deparo-me com mais de 900 entradas por ler no Google Reader! Estas ferramentas aparecem para nos ajudar, mas chego sempre à conclusão que acabam por nos criar novas necessidades e esgotar, ainda mais, o nosso bem mais precioso: o tempo.

Novecentos posts! E quantos mais seriam se não me tivesse faltado tempo para actualizar o Google Reader, com os feeds de outros blogues que tenho descoberto recentemente? Muitos mais, com certeza. Mas, adiante.

A questão que se colocava era a seguinte: o que fazer, perante este cenário? Como por a leitura em dia? O requerimento para prolongamento das férias seria, obviamente, indeferido. Restava-me uma solução. Dolorosa, diga-se. Mark all as read.

Apesar de tudo, é sempre bom começar um ano novo demonstrando capacidade para tomar decisões difíceis.

O Shark lamenta o arrefecimento da questão. Não concordo. Parece-me mais um recuo táctico. Se reparares, a própria expressão aquecimento global – talvez porque dê o flanco a alguns ataques óbvios e a constatações inconvenientes – tem vindo, paulatinamente, a ser substituída. Agora, não é assim que se diz. O problema são as alterações climáticas. Assim, sim.

Parecendo que não, faz toda a diferença.

Bloggers Unite - Blog Action Day

 

Hoje é dia de falar de Ambiente. Ainda bem. Não vou tecer grandes comentários sobre o tema, até porque não estou habilitado para o fazer. Vou deixar apenas uma lista de sugestões que gostava de ver implementadas em Portugal. Cá vai:

  • A nomeação de um Ministro do Ambiente. É isso mesmo, não há engano. Entre outras coisas, teria como missão definir uma política ambiental para Portugal. Estamos mesmo necessitados.

  • Acabar com os P.I.N.’s (Projectos de Interesse Nacional). Esta medida, criada por este governo, visa facilitar as burocracias e controlos ambientais dos grandes projectos imobiliários e empresariais, isentando-os assim de grandes constrangimentos. Com os PIN’s, a mensagem é clara: o Ambiente não está no topo do interesse nacional. Há que mudar esta situação.

  • Incentivar o uso de energias alternativas. Mas a sério. Não falo daquela patética dedução actualmente prevista no IRS.

  • Proteger o que resta da magnífica paisagem que este “jardim à beira mar plantado” oferece. Não é isso que se passa na Arrábida, nem o que pretendem para a Costa Alentejana. Já nem falo do Algarve, porque é tarde demais. Sobra, por enquanto, o interior, ainda pouco atractivo.

  • Definir uma política de gestão da Água. Já o disse Gorbachev que será – se não é, já – o grande dilema a resolver pela Humanidade, potencial causa das maiores guerras deste século.

  • Melhorar a rede de transportes públicos, de forma a constituí-la como verdadeira alternativa ao uso do automóvel. Para isso, é necessário que alie eficiência e comodidade. Terá custos, mas, se abdicarmos do TGV que não precisamos, está encontrada a fonte de financiamento.

Já me contentava com isto, ao nível do Estado. Não será fácil, mas é a caminhar que se faz o caminho. Por isso, Sr. Eng. Sócrates, em vez de ir aos E.U.A. dizer, num magnífico inglês técnico, que Portugal está comprometido com o combate ao Aquecimento Global – como se isso importasse a alguém ou fizesse alguma diferença -, faça alguma coisa pelo Ambiente em Portugal, que a malta agradece. Não queira ser mais papista que o Papa.

Quanto a cada um de nós, simples indivíduos, podemos adoptar um lema muito simples: evitar o desperdício. Parece simples, mas é o que está ao nosso alcance. E sempre é um começo!

Abaixo assinado: Alerta ao País 

O grupo de jornalistas abaixo assinados constatando que se encontra em marcha o mais violento ataque à liberdade de Imprensa em 33 anos de democracia, decidiu juntar a sua voz à de todos os cidadãos e entidades que se têm pronunciado sobre a matéria e manifestam publicamente o seu repúdio por todo o edifício jurídico aprovado pela Assembleia da República, ou à espera de aprovação, referente à sua actividade profissional, que consideram limitativo do direito Constitucional de informar e ser informado.

http://movimentoinformacaoliberdade.blogspot.com/

Neste momento particular, a máxima “A união faz a força!”, faz todo o sentido e talvez seja a única forma de parar alguns desvarios que por aí andam…

Não sendo jornalista, resta-me publicitar, nesta minha casinha, tão oportuna e corajosa iniciativa. Assim se preserva a Democracia!

590-2.jpeg

http://www.worldpressfreedomday.org/

Um problema real e global… mas, também, “local”!

Quase dois meses depois do início – na verdade, com os preparativos, já são mais de quatro -, a aventura pelas Américas continua e a vontade de acompanhá-la cresce à medida que cada crónica nos transporta para os locais mais inóspitos dessa terra longínqua.

Falo do Projecto Buena York, protagonizado pelo Gonçalo Gil Mata, um engenheiro informático que se propôs percorrer de mota os 35.000 kms (!) que ligam Buenos Aires a New York. A aventura – sim, porque se necessitasse de explicar a alguém o significado deste termo, julgo que não encontraria melhor exemplo – começou a 20 de Janeiro último, na capital argentina, e prolongar-se-á até 17 de Agosto de 2007 (sete meses!), data em que se prevê a chegada do motard a New york.

Na bagageira, para além do kit de sobrevivência, um computador portátil e equipamento fotográfico, essenciais para as crónicas de viagem que o Gonçalo disponibiliza regularmente no seu website.

Já faz parte dos meus hábitos diários e posso assegurar, com uma pequena margem de erro,  que é altamente viciante. Depois de lida a primeira crónica, a espera pela seguinte chega a ser angustiante. Mas chega de palavreado. Está tudo em http://www.buenayork.com/home.php.

 Boa viagem, depois de um café bem quentinho! 😉

, , ,

Vasculhava na Wikipédia quando descobri esta interessante “família” virtual. Resumidamente, trata-se de uma rede de bloggers, originários dos quatro quantos do mundo, que ilustram os respectivos blogs através da postagem de fotografias (captadas pelos próprios) das cidades que habitam, permitindo aos visitantes, desta forma, uma viagem diária virtual por dezenas de cidades do planeta.

As regras para fazer parte são simples: propor um blog, que obrigatoriamente terá links para todos os blogs membros; fazer uma (única) postagem por dia (uma fotografia, acompanhada por algum texto); escrever preferencialmente em Inglês.

Actualmente, Portugal está representado por apenas quatro blogs, que ilustram três cidades portuguesas: Lisboa (2), Coimbra (1) e Porto (1).

Parece-me uma ideia muito interessante, principalmente porque nos permite “conhecer” novos ângulos de cidades que, muitas das vezes, imaginavamos diferentes, por falta de promoção turística ou por causa da mesma.

NOTA: Numa primeira “espreitadela” a alguns blogs desta comunidade (ainda por explorar), dei por mim a pensar noutro blog – o Charquinho e as postas “LIS(BOA) TODOS OS DIAS”, onde somos presenteados, frequentemente, com belas fotografias da capital.

P.S.:  Actualmente, as minhas rotinas pessoais e profissionais não me permitem manter um blogue deste tipo, com o nível mínimo de qualidade necessário. Talvez, num futuro que espero não muito distante, o possa fazer e Braga passe a estar representada nesta comunidade (ainda que por um “fotógrafo” muito fraquito!).

É um blogue que dispensa apresentações. Ainda assim – para quem não conhece – e aproveitando esta altura em que mudou de casa e visual (e que grande visual!), aqui fica a referência e a recomendação.

Estamos a falar do blogue Cromo dos Cromos, da autoria de Pedro F. Ferreira, que diariamente nos delicia, reavivando memórias do tempo em que:

“…os jogadores tinham bigodaça, cabeleira farta e à porta dos campos de futebol, no meio do cheiro a coirato, se gritava o pregão: “É pró cu, é pró cu, é pró cu… almofadinhas prá bola!”

Sem dúvida, um dos grandes blogues nacionais.

http://cromodoscromos.pt.vu/

Quem navega com assiduidade pela rede sabe que  esta nos reserva sempre alguma surpresa. Os limites são o da imaginação humana e esta – parece-me cada vez mais – é inesgotável. A chamada “Blogosfera” não foge à regra – confirma-a até – e oferece-nos as mais diversas perspectivas sobre os temas mais insólitos.

Não é, porém, sobre algo insólito que vos vou falar. Original? Sem dúvida. Fala-vos do Diário de um Quiosque: o blogue de um ardina, de seu nome Ardinário 🙂 , que resolveu mostrar ao mundo o quotidiano de um quiosque de 6 m². Está tudo lá. As publicações, as receitas, as despesas, as histórias, as dívidas e até os gamanços, como diz o autor.

O melhor mesmo é verem com os próprios olhos. Quem sabe não se tornam clientes… eu já sou.

http://diariodeumquiosque.blogspot.com/

NOTA: Com este post inauguramos uma nova rubrica a que chamamos “Cyber Café”. Nesta destacaremos sites e blogues que vamos conhecendo por aí, na nossa viagem diária 😉 .