Mas eu gostava de ver as caras deles. Gostava de os ouvir falar. Gostava de os ver sair de casa e ir à pastelaria ali da esquina. Gostava de saber os seus currículos, o que faziam antes e como foram parar à Gebalis – quem os convidou, quem concorreu a concursos ao lado deles, e o que fazem hoje em dia. Se são militantes dos partidos do costume. Se trabalham ainda para o Estado

Pedro Rolo Duarte

Um post que merece ser lido na íntegra e com o qual concordo totalmente. Só espanta que nada disto ocorra a um só órgão de comunicação social. Triste país de comprometidos este em que vivemos.