Apesar das questões afloradas, FSF tem definido objectivos e procurado soluções para o maior problema do Sporting, a asfixia financeira. Nesse sentido, vejo genericamente com bons olhos este plano de reestruturação, mas gostava de ver ressalvada a questão do controlo da SAD.

Resta saber se podemos ter “sol na eira e chuva no nabal”.