O livro de José Veiga, que o próprio apelida de manual, chega hoje às bancas e já está a causar polémica nas hostes encarnadas. Para quem gostar do estilo literário inaugurado há meses atrás, com o célebre Eu, Carolina, é uma obra imperdível. Eu, que não tenciono lê-lo e muito menos comprá-lo, não faço recomendações.

De realçar que, até ao momento,  não há notícia de qualquer interesse nem da P.G.R nem da P.J. em se debruçaram sobre este manual. Talvez o livro, afinal, não desvende o que o título parece prometer.

[n.d.a.: editado após publicação]