O árbitro Duarte Gomes apresentou desculpas “aos clubes envolvidos” pelo clamoroso erro que cometeu no jogo de ontem, Estrela da Amadora vs S.L. Benfica.

Da parte do Benfica, julgo que as desculpas serão aceites, apesar do erro obrigar o clube a manter-se em competição na Taça da Liga, o que parece que não era o desejo de equipa técnica e jogadores.

O que importa realçar, no entanto, é que sucedem-se semanalmente erros incríveis de arbitragem nos campos de futebol nacional, com influência directa nos resultados, apesar dos processos em curso na justiça. Ainda por cima, temos que ouvir ciclicamente as já estafadas frases “errar é humano”, “não somos seres infalíveis”, “os avançados também falham golos”, e por aí fora.

Acontece que, a quem cabe a missão de ajuizar, não pode ser aceitável tantos enganos, tão mau ajuizamento dos lances, tanta injustiça. Não é para isso que o árbitro lá está, mas sim para garantir que as regras do jogo são respeitadas.

Por isso, é já tempo de a Liga não considerar suficiente um pedido de desculpas, ainda para mais com atenuantes. É tempo de se tirar as devidas consequências dos sucessivos erros a que assistimos. Caso contrário, o erro continuará a fazer carreira na arbitragem em Portugal.