Por estes dias, Portugal divide-se entre os que, por um lado,  apoiam a coragem de Carolina Salgado, autora das confissões expressas no livro Eu, Carolina e, por outro lado, os que defendem Pinto da Costa dos ataques “dessa senhora”. Que derby emocionante.🙂

Por aqui, prefiro uma terceira via: que se faça Justiça rapidamente, doa a quem doer. Acho que já merecemos – povo português – que nos enviem um sinal de esperança neste país.

, , ,