Não me consigo ver num rival do Sporting. Irei lutar até ao máximo das forças para evitar isso.

Jorge Gabriel in Revista Única de 2 de Setembro de 2006, a respeito do seu futuro na carreira de treinador de futebol, agora iniciada.

Caro Jorge,

 

Se a intenção desta tua frase era demonstrar o teu enorme sportinguismo (acredito que sim), deixa-me que te diga, de Leão para Leão, o seguinte:

 

Apesar de ser altamente (reforço, altamente) improvável que um dia surja a oportunidade de treinares um rival do Sporting, caso isso aconteça, não hesites. Agarra a oportunidade com ambas as mãos e canaliza todas as forças para a manutenção do cargo durante o mais largo período de tempo possível.

Desta forma (e só desta), conquistarás no coração e na memória de todos os sportinguistas o teu espaço, e ficarás para sempre intimamente ligado aos êxitos desportivos deste grande clube que é o nosso. Estou certo que, perante esta prova de amor ao clube, os nossos dirigentes não deixarão de te proporcionar a oportunidade de, um dia (não mais que isso), trabalhares no nosso Sporting. Afinal de contas a gala dos Leões de Portugal realiza-se todos os anos e os teus dotes de apresentador mantêm-se intactos.

Reiterando o pedido que reconsideres a afirmação, despeço-me com apreço e estima (mas também com preocupação),

Saudações Leoninas.